sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O tema tabu

Publicada por Sofia à(s) sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Adopção entre casais homossexuais. A minha opinião é muito simples - totalmente a favor.
Há 50 anos, se uma mulher fosse mãe solteira, era olhada de lado, muitas mulheres sofriam de violência doméstica, ou simplesmente já não eram felizes nas relações mas mantinham-se nelas com vergonha do divórcio. Uma criança que tivesse pais divorciados era gozada. Felizmente, hoje em dia já não é assim. Quem não está bem separa-se e é até bastante comum ter pais separados.
Eu penso o mesmo acerca do facto de ter pais gays. Ao início vai fazer confusão e comichão a muita gente, os miúdos vão ser olhados e gozados. Mas com o passar do tempo as coisas vão evoluir, ter pais hetero ou homossexuais vai ser indiferente.
E, last face it, as crianças vão sempre ser más e gozar seja por que razão for!

E vá lá, nem me venham com o argumento de que crescendo com gays as crianças são gays. Porque por essa ordem de ideias, pais hetero só tinham crianças hetero e todos sabemos que as coisas não funcionam assim!

Por mim fazia-se já um brinde a um país livre de preconceitos.

12 comentários on "O tema tabu"

Bloguótico on 19 de fevereiro de 2010 às 01:18 disse...

Aquele teu argumento do penúltimo parágrafo faz todo o sentido... mas, pelo menos para já, este será sempre um tema polémico e controverso!!

Anne on 19 de fevereiro de 2010 às 01:40 disse...

e eu brindo ctg querida... mais nada.. :P

beijoes!

Chocolat on 19 de fevereiro de 2010 às 02:31 disse...

Pois eu sou a favor de todos os lares que estejam dispostos a amar uma criança. Não me interessa se são heterossexuais ou homossexuais.Solteiros ou casados.
O importante é que se alguém tem amor para dar o possa dar a alguém que precise dele.
E bem sei que há cabeças que não pensam assim. E outras há que geralmente são as primeiras a dizer: eu sou a favor do casamento mas depois a adopção... as criancinhas no infantário vão ser tão cruéis para esta criança filha de homossexuais... Vai sofrer tanto!
Acho este tipo de comentário tão disparatado(no mínimo!). As crianças são mais ou menos cruéis devido aos adultos que as educam! Se calhar se crescerem a ouvir que tanto faz ser filho de um pai e uma mãe ou de dois pais/duas mães não vão sair por aí a apontar o dedo a ninguém. Porque p'ra eles será normal.
Mas como há por aí ainda muita mentalidade fechada e tacanha temos que esperar mais um bocadinho pelo dito brinde...

L!NGU@$ on 19 de fevereiro de 2010 às 10:39 disse...

E mais nada.

Saga on 19 de fevereiro de 2010 às 11:08 disse...

Confesso que neste tema a minha opinião ainda é muito dividida. Mas gostei dessa forma de pensar. Realmente, não devemos olhar para o resultado dessa medida a curto prazo, pois talvez não funcionasse tão bem; mas, a longo prazo, ia com certeza alterar mentalidades.

**

Sophie on 20 de fevereiro de 2010 às 00:28 disse...

Bloguótico, é uma pena :S

Anne, pagas tu o champanhe :P

Chocolat, Exactamente o que eu penso!

L!NGU@S, Mais nada mesmo :)

Saga, Pensa no bem das crianças quando estiveres dividido...!

PedroTavares on 20 de fevereiro de 2010 às 00:59 disse...

[i]E vá lá, nem me venham com o argumento de que crescendo com gays as crianças são gays. Porque por essa ordem de ideias, pais hetero só tinham crianças hetero e todos sabemos que as coisas não funcionam assim![/i]

Tiraste-me as palavras da boca. Não acredito que a homossexualidade seja influência, como as pessoas gostam de dizer/pensar! Para mim, é na sua grande parte genético (nunca se pode dizer totalmente, pois não?).

Portugal ainda tem uma sociedade muito fechada, de ideias ainda fixas, é cedo.

Sophie on 20 de fevereiro de 2010 às 03:29 disse...

Pedro,É verdade, talvez seja cedo...

Elisabete Martins on 21 de fevereiro de 2010 às 14:46 disse...

Boa forma de abordar uma questão controversa.
Beijinhos,
Beta & Co.

Sophie on 22 de fevereiro de 2010 às 12:55 disse...

Elisabete, obrigada. Beijinho grande

nOgS on 28 de fevereiro de 2010 às 15:40 disse...

Eu brindo contigo! Grande post!

Uma beijoca!

Sandy on 24 de agosto de 2010 às 00:11 disse...

Concordo a 100%

Enviar um comentário

Se não gostares do que provaste, podes sempre pôr á borda do prato. De qualquer maneira, deixa a tua dentada!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O tema tabu


Adopção entre casais homossexuais. A minha opinião é muito simples - totalmente a favor.
Há 50 anos, se uma mulher fosse mãe solteira, era olhada de lado, muitas mulheres sofriam de violência doméstica, ou simplesmente já não eram felizes nas relações mas mantinham-se nelas com vergonha do divórcio. Uma criança que tivesse pais divorciados era gozada. Felizmente, hoje em dia já não é assim. Quem não está bem separa-se e é até bastante comum ter pais separados.
Eu penso o mesmo acerca do facto de ter pais gays. Ao início vai fazer confusão e comichão a muita gente, os miúdos vão ser olhados e gozados. Mas com o passar do tempo as coisas vão evoluir, ter pais hetero ou homossexuais vai ser indiferente.
E, last face it, as crianças vão sempre ser más e gozar seja por que razão for!

E vá lá, nem me venham com o argumento de que crescendo com gays as crianças são gays. Porque por essa ordem de ideias, pais hetero só tinham crianças hetero e todos sabemos que as coisas não funcionam assim!

Por mim fazia-se já um brinde a um país livre de preconceitos.

12 comentários:

  1. Aquele teu argumento do penúltimo parágrafo faz todo o sentido... mas, pelo menos para já, este será sempre um tema polémico e controverso!!

    ResponderEliminar
  2. e eu brindo ctg querida... mais nada.. :P

    beijoes!

    ResponderEliminar
  3. Pois eu sou a favor de todos os lares que estejam dispostos a amar uma criança. Não me interessa se são heterossexuais ou homossexuais.Solteiros ou casados.
    O importante é que se alguém tem amor para dar o possa dar a alguém que precise dele.
    E bem sei que há cabeças que não pensam assim. E outras há que geralmente são as primeiras a dizer: eu sou a favor do casamento mas depois a adopção... as criancinhas no infantário vão ser tão cruéis para esta criança filha de homossexuais... Vai sofrer tanto!
    Acho este tipo de comentário tão disparatado(no mínimo!). As crianças são mais ou menos cruéis devido aos adultos que as educam! Se calhar se crescerem a ouvir que tanto faz ser filho de um pai e uma mãe ou de dois pais/duas mães não vão sair por aí a apontar o dedo a ninguém. Porque p'ra eles será normal.
    Mas como há por aí ainda muita mentalidade fechada e tacanha temos que esperar mais um bocadinho pelo dito brinde...

    ResponderEliminar
  4. Confesso que neste tema a minha opinião ainda é muito dividida. Mas gostei dessa forma de pensar. Realmente, não devemos olhar para o resultado dessa medida a curto prazo, pois talvez não funcionasse tão bem; mas, a longo prazo, ia com certeza alterar mentalidades.

    **

    ResponderEliminar
  5. Bloguótico, é uma pena :S

    Anne, pagas tu o champanhe :P

    Chocolat, Exactamente o que eu penso!

    L!NGU@S, Mais nada mesmo :)

    Saga, Pensa no bem das crianças quando estiveres dividido...!

    ResponderEliminar
  6. [i]E vá lá, nem me venham com o argumento de que crescendo com gays as crianças são gays. Porque por essa ordem de ideias, pais hetero só tinham crianças hetero e todos sabemos que as coisas não funcionam assim![/i]

    Tiraste-me as palavras da boca. Não acredito que a homossexualidade seja influência, como as pessoas gostam de dizer/pensar! Para mim, é na sua grande parte genético (nunca se pode dizer totalmente, pois não?).

    Portugal ainda tem uma sociedade muito fechada, de ideias ainda fixas, é cedo.

    ResponderEliminar
  7. Boa forma de abordar uma questão controversa.
    Beijinhos,
    Beta & Co.

    ResponderEliminar
  8. Eu brindo contigo! Grande post!

    Uma beijoca!

    ResponderEliminar

Se não gostares do que provaste, podes sempre pôr á borda do prato. De qualquer maneira, deixa a tua dentada!

 

Light Cupcakes Copyright 2009 Sweet Cupcake Designed by Ipiet Templates Image by Tadpole's Notez